terça-feira, 29 de novembro de 2011

Criação ilegal de Javalis é alvo de operação em Nova Friburgo

A Coordenadoria Integrada de Combate aos Crimes Ambientais (Cicca), da Secretaria Estadual do Ambiente, promoveu na manhã desta terça-feira, 29, a Operação Obelix. O intuito era de acabar com um criadouro ilegal de Javalis em Macaé de Cima, Nova Friburgo. A operação que tinha como principal intenção evitar a invasão da Área de Proteção Ambiental (APA) de Macaé de Cima, pelos Javalis contou com a presença do Secretário Estadual do Ambiente, Carlos Minc. Devido a possibilidade de fuga dos animais, que podem gerar grande destruição, quatro atiradores de elite do Batalhão de Operações Especiais (BOPE) também participaram da ação utilizando armas com tranquilizantes, além de representantes das secretarias de Agricultura e Pecuária, do Ambiente, da Assistência Social, Polícia Florestal, laçadores de animais da Polícia Rodoviária Estadual, paramédicos e Ibama.

Cerca de 90 Javalis foram apreendidos. Na fazenda existem 316 animais. Devido ao tamanho e o local, que é de difícil acesso, os demais javalis serão capturados em novas ações nos dias 2 e 6 de Dezembro. Os animais apreendidos serão levados a um abatedouro do Ibama em Miracatu, São Paulo. Após serem abatidos a carne será embalada a vácuo e distribuída a restaurantes populares e comunidades carentes do Rio de Janeiro.

terça-feira, 22 de novembro de 2011

Profissão Perigo

A cena é comum em qualquer cidade, porém ainda choca e medo. Por volta de 12:40 dessa terça-feira, 22, uma empregada doméstica fazia a limpeza de uma janela no quarto andar de um prédio na Avenida Alberto Braune, no Centro. No começo a doméstica estava sentada de costas para fora. Ao ir limpar a parte superior ela ficou em pé. O risco era ainda maior, já que a empregada usava chinelo e meias, o que aumentava os riscos de escorregar. Ao perceber que estava sendo filmada a mulher se retirou da janela.

Assista ao vídeo:

video

sexta-feira, 11 de novembro de 2011

Festival da Flor e do Morango agita o Centro


Ocorre de 11 a 14 de Novembro na Praça Dermeval Barbosa Moreira, no Centro, o Festival da Flor e do Morango. Promovido pela Associação dos Agricultores Familiares e Amigos da Comunidade de Vargem Alta (AFLORALTA) e pela Associação dos Agricultores Familiares Produtores de Morango (AMORANGO) e com realização da Prefeitura Municipal de Nova Friburgo, através da Secretaria de Agricultura e Desenvolvimento Rural.

O Festival, batizado de Florango, visa à valorização do trabalho no campo e dos agricultores familiares. Haverá também a realização de cursos, seminários e palestras sobre temas relacionados à ciência e tecnologia, associados à pesquisa agropecuária. A entrada para o Florango e para todas as atividades é franca.

Confira abaixo a Programação:

Sexta-feira - 11

15h – reunião especial da Câmara Setorial de Floricultura do Estado do Rio de Janeiro;

18h – solenidade de abertura;

20h – show com o grupo Expresso Santiago;

Sábado - 12

9h – Abertura da exposição;

10h – Programa Florescer;

13h – show com Carlinhos do Sax;

15h – oficina de arranjos florais;

18h – show com Adriana Fernandes;

20h – show do grupo Nó Cego;

Domingo - 13

9h – abertura da exposição;

11h – oficina de arranjos florias;

13h – show com Xandão;

14h – artistas florais;

15h – show com Iata;

20h30 – show com o grupo Cabeça de Égua;

Segunda-feira - 14

9h – abertura da exposição;

10h – arranjos florais;

11h – pós-colheita de flores de corte;

13h – show com Duo Lamego;

15h - A Floricultura no Estado do Rio de Janeiro;

18h – show com Lineira;

20h – show com o grupo Na Vitrola.

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

Princípio de incêndio em van no Centro


Um princípio de incêndio em uma van por volta das 17 horas dessa quinta-feira, 10, na Avenida Galdino do Valle Filho, no Centro, deixou o trânsito lento no local. O veículo ia para Cachoeiras de Macacu e tinha cerca de 10 passageiros. O motorista percebeu quando o fogo começou e parou o carro no canto da pista. O primeiro combate foi feito com o extintor da própria van, com a chegada do Corpo de Bombeiros foi feito o rescaldo. Não houve feridos.

terça-feira, 8 de novembro de 2011

151ª DP era chamada de SPA por presos

Segundo investigações do Ministério Público Estadual (MPE), um dos presos na Operação Faraó realizada hoje nas cidades do Rio, Niterói, Teresópolis e Nova Friburgo, considerava a carceragem da Polinter (151ªDP) como um SPA. As investigações apontam que policiais e detentos cobravam taxas para visitas intimas e para a impedir ou permitir transferências. Uma hora de visita, fora do dia e tempo autorizados, custava a família dos presos R$ 10. Para evitar ou conseguir uma transferência os valores eram de R$ 1.500 a R$ 3 mil.

Preso saiu de delegacia para roubar
Segundo o promotor Décio Alonso Gomes, um dos presos na operação chegou a sair da carceragem no bairro da Vila Amélia e ir até o Leblon, no Rio de Janeiro, onde realizou um assalto conhecido como saidinha de banco e depois retornou a sua cela. Ainda segundo o promotor, outro detento da 151ªDP fazia saídas diárias para ir comer bolinho de bacalhau e beber chope.

Dos 16 mandatos de prisão expedidos, quatro ainda não foram cumpridos. Os foragidos são todos policiais e um deles já fez contado co o MPE manifestando a vontade de se entregar.

Esquema de corrupção é desmantelado em delegacias do Rio

A Corregedoria Geral Unificada (CGU) e a Delegacia de Repressão ao Crime Organizado (Draco), realizaram na manhã desta Terça-feira, 8, a Operação Faraó. Os agentes cumprem 32 mandados, sendo 16 de prisão e outros 16 de busca e apreensão. A operação foi desencadeada devido a denúncias de cobrança de propinas e a transferência de presos. A ação ocorre em carceragens da Polinter no Rio de Janeiro, Niterói, Teresópolis e Nova Friburgo. Todos os 16 acusados, segundo a Secretaria de Segurança, são da Polinter de Nova Friburgo, que foi desativada mês passado.

Até o começo da tarde algumas pessoas já haviam sido presas, entre elas o delegado Renato Soares Vieira, coordenador do Núcleo de Controle de Presos (Nucop). Os outros presos são: Antônio Carlos de Jesus Fernandes (Policial Civil); Geraldo Gontijo Farias (Policial Civil); Lúcio Paulo Nunes Ribeiro (ex-detento); Francisco Guilherme Araújo de Azevedo (ex-detento); Tamires Santiago da Silva (Servidor contratada da Nucop); Igor Filipek (que já estava preso no Presídio Ary Franco); Zuelandres Batista dos Santos Filho (que já estava preso no Presídio Ary Franco); Claudemir de Souza Ferreira (que já estava preso na Polinter do Grajaú) e Luis Flávio Júnior (que já estava preso na Polinter de Neves). Também são acusados do esquema Luiz Claudio Pereira (Oficial de cartório que trabalhava com Renato Vieira); Ernani de Souza Gomes (inspetor de Polícia e ex-chefe da Polinter de Nova Friburgo); Antonio Carlos Ferreira (inspetor de Polícia e ex-chefe da Polinter de Nova Friburgo); Marcelo Nazareth; Argemiro Garcia Correia e Eli Carneiro Machado.

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

Prefeito Dermeval Neto é afastado do cargo

O Prefeito de Nova Friburgo, Dermeval Barbosa Moreira Neto (PCdoB), foi afastado do cargo no começo da tarde dessa segunda-feira, 7. A pedido do Ministério Público Federal (MPF), Dermeval e o secretário de Governo, José Ricardo Carvalho de Lima, foram afastados preventivamente após o MPF ajuizar ação de improbidade administrativa contra os réus. Também foi pedido o bloqueio de bens de ambos e ainda do secretário de Educação Marcelo Verly de Lemos e dos empresários Adão de Paula e Alan Cardeck Miranda de Paula. A justiça federal também solicitou a quebra de sigilos bancários e de gastos com cartões de crédito.

Segundo o Jornal do Brasil, "As ilegalidades praticadas pelo prefeito de Nova Friburgo e demais réus resultaram até agora prejuízo de R$ 318 mil ao patrimônio publico." O afastamento do prefeito e do secretário visa impedir a alteração de provas e a confecção de documentos para justificar os gastos realizados.

sexta-feira, 4 de novembro de 2011

Todos contra a Dengue

Com a aproximação do verão e das chuvas aumenta em todo o estado do Rio a preocupação com a Dengue. Pensando nisso o Governo do Estado lançou a campanha "10 minutos contra a Dengue", que tem como objetivo principal alertar sobre os riscos da doença e conscientizar a população de tirar pelo menos 10 minutos por semana para combater a Dengue em sua casa. Para o verão 2011/2012 é esperada a chegada do tipo 4 da doença, mais violenta e resistente as imunidades adquiridas a quem já teve algum dos três tipos anteriores. Segundo o site de notícias G1, a cidade de Niterói já registrou 11 casos de Dengue tipo 4 até o fim de Outubro.

O mosquito da Dengue, cujo nome correto é Aedes Aegypti, possui ciclo de vida muito rápido. O mosquito leva cerca de 7 a 10 dias para ir do ovo a fase adulta, por isso a necessidade de se combater os focos semanalmente.

Apesar de possuir 4 tipos diferentes, a Dengue é classificada apenas por duas formas: A clássica e a Hemorrágica (forma mais violenta). Veja abaixo os principais sintomas de ambas as formas:

DENGUE CLÁSSICA
Febre alta com início súbito;
Forte dor de cabeça;
Dor atrás dos olhos;
Perda do paladar e apetite;
Manchas e erupções vermelhas pelo corpo;
Náuseas e vômitos;
Tonturas;
Cansaço;
Moleza e dores pelo corpo;
Dores nos ossos e articulações.

DENGUE HEMORRÁGICA
Os sintomas são os mesmos da Dengue comum. A diferença ocorre quando a febre acaba e começa a surgir os sinais mais graves.

Dores abdominais forte e contínuas;
Vômitos persistentes;
Pele pálida, fria e úmida;
Sangramento no nariz, boca e gengivas;
Manchas vermelhas na pele;
Sonolência, agitação e confusão mental;
Sede excessiva e boca seca;
Pulso rápido e fraco;
Dificuldade respiratória;
Perda de consciência.

Na Dengue Hemorrágica, o quadro clinico se agrava rapidamente, podendo levar a pessoa à morte em 24 horas.

TRATAMENTO
Ao perceber os sintomas deve-se procurar imediatamente auxilio médico. É importante frisar que alguns medicamentos tem uso proibido em caso de suspeitas de Dengue, por isso recomenda-se usar apenas remédios indicados pelo médico.

O repouso absoluto e a ingestão de água e soro caseiro deve ser constante.

COMBATE
Atitudes que devem ser tomadas para se evitar a proliferação da Dengue:

Caixas d'águas vedadas;
Calhas limpas;
Tonéis, galões, poços e barris bem vedados;
Pneus sem água e em lugares cobertos;
Ralos limpos e com tela;
Bandejas de ar-condicionado e geladeiras limpas e sem água;
Pratos e vasos de planta com areia até a borda;
Bromélias sem acumulo de água;
Vasos sanitários, sem uso constante, fechados;
Baldes virados com a boca para baixo;
Lonas de cobertura bem esticadas para não formar poças;
Piscinas e fontes sempre tratadas.

DENUNCIE
Em Nova Friburgo, denuncie os focos de Dengue na Secretaria Municipal de Saúde pelo telefone (22) 2522-0661.

Para maiores informações sobre a Dengue e sobre a campanha "10 minutos contra a Dengue", acesse www.riocontradengue.com.br

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

MEC libera R$ 835 mil para construção de Creches

O Ministério da Educação, atráves do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), liberou a primeira parcela de recursos do programa PROINFÂNCIA para Nova Friburgo. A verba do FNDE visa a construção de três unidades de educação infantil (creche e pré-escola) nos bairros Nova Suíça, São Geraldo e Vila Nova, totalizando pelo menos 480 novas vagas a serem ofertadas. Foram depositados R$ 835.027,17, de um total previsto de R$ 2.397.458,32. Os processos relativos as licitações já tramitam nos órgãos internos da Prefeitura. Após a homologação dos resultados começaram as obras que tem previsão de nove meses de duração.

As informações acima postadas foram retiradas do Twitter do Secretário de Educação Marcelo Verly.

terça-feira, 1 de novembro de 2011

Prefeito de Teresópolis é cassado


O Prefeito de Teresópolis, Jorge Mário (sem partido), foi cassado na noite dessa Terça-feira, 1º, durante sessão da Câmara de Vereadores da cidade. Por 12 votos a zero, os vereadores decidiram cassar o mandato de Jorge. O prefeito estava afastado de seu cargo desde o começo de Agosto. Jorge Mário era acusado de mau uso do dinheiro público na reconstrução das áreas atingidas pelas chuvas, contratação de empresas sem licitação e por deixar obras inacabadas.